quinta-feira, 30 de julho de 2009

Quem foi São Vicente Pallotti


Apóstolo de Roma

D.: Hoje vamos conhecer a história de São Vicente Pallotti. Ele foi padre diocesano na cidade de Roma; nasceu no dia 21 de abril de 1795. Ainda muito jovem, demonstrou profundo amor à Eucaristia e à Maria Santíssima. Seus pais, Pedro Paulo e Maria Madalena, com sua fé contagiante, despertaram no menino o desejo de viver só para Deus. Todos os dias, a família reunia-se para rezar o santo rosário. Festejavam também, com muito carinho, as solenidades de nossa Senhora. Sua mãe, mulher santa e piedosa, tinha o costume de todas as tardes visitar o Santíssimo Sacramento e os altares dedicados a Nossa Senhora, nas Igrejas próximas de sua casa, no centro de Roma, e levava consigo o pequeno Vicente.
O frequente contato com a vida de oração e a escuta da Palavra de Deus, levou-o a ter um profundo zelo pelas coisas de Deus. Criou nele também, grande amor pela Igreja e pelos irmãos mais pobres e sofredores.
Ainda muito pequeno, quis dedicar sua vida ao serviço de Cristo, por meio da vida consagrada. Desejava ser franciscano, mas, por ser muito fraquinho, e pelo fato de os franciscanos fazerem muita penitência, foi aconselhado pelo seu diretor espiritual, Pe. Fazzini, a não ingressar na ordem franciscana. Por causa disso, aos 15 anos de idade, começou a receber formação para a vida diocesana. Em 1818, foi ordenado sacerdote na Basílica São João de Latrão.

D.: Pallotti sente Deus como alimento da sua alma e força para a missão:
T.: “Ah, meu Deus, então Vós sois o alimento da minha Alma! Assim, o Pai é o alimento da minha Alma, o Filho é o alimento da minha Alma, o Espírito Santo é o Alimento da minha Alma e DEUS todo é alimento da Alma... e todo Vós, meu Deus, eterno, infinito, imenso, incompreensível, sois o alimento da minha alma, e o sois sempre, de noite e de dia, a todo instante, e quereis que abramos sempre mais a boca da nossa alma, para alimentar-nos sempre mais” (OOCC XIII, 117).

D.: No seu contato com Deus através da oração e da meditação, descobriu que Deus é infinitamente misericordioso. Ele “realiza a obra da criação para comunicar todo a si mesmo às suas criaturas”. Por isso exclama: “Meu Deus, Misericórdia minha infinita. Eterno, Imenso, Incompreensível, só e único infinito, infinitamente Comunicável” (OOCC X, 513). Esta comunicabilidade divina constitui uma força explosiva na espiritualidade do Fundador.
T.: O desejo de estar com Deus é o que moveu toda sua existência, santidade pessoal e o modo de compreender e viver a Igreja.

D.: Extasiado diante do amor infinito de Deus, rezava: “Deus meu, não o intelecto, mas Deus... Deus em tudo e sempre” (OOCC X, 247-248). Este olhar se estende também aos outros: “Eu vos olho em Deus, trato convosco em Deus, abraço-vos e saúdo-vos em Deus, amo-vos em Deus e em Deus encontro-me sempre convosco unido em todas as vossas obras, para estarmos todos juntos reunidos em Deus, no Reino dos céus, para cantar eternamente as divinas misericórdias” (OCL III, 245).
Leitura bíblica: Ler a experiência de Deus dos profetas Isaías (6,1-13) ou Jeremias (1,4-10) e confrontá-las com a de Pallotti.
Oração para pedir mais operários para a vinha do Senhor.

D.: Pai Eterno, pela vossa infinita misericórdia e pelos merecimentos infinitos de Jesus Cristo, vosso Filho, fazei que todos os seres humanos Vos conheçam e vos amem, pois quereis que todos se salvem. Pelos sacrossantos mistérios da redenção humana:
T.: Mandai, Senhor, operários para a vossa messe e tende piedade de vosso povo.

D.: Eterno Verbo Encarnado, Redentor da humanidade, convertei os seres humanos todos a vós. Pela salvação deles, fostes obediente ate à morte na cruz. Pelos merecimentos e intercessão de vossa Mãe Santíssima e de todos anjos e santos:
T: Mandai, Senhor, operários para a vossa messe e tende piedade de vosso povo.

D: Espírito Divino, pelos merecimentos infinitos da paixão e morte de Jesus, difundi em todos os corações vossa ardentíssima caridade, assim haverá um só rebanho e um só Pastor. Rainha dos Apóstolos e vós todos os anjos e santos, rogai ao Senhor da seara:
T: que mande operários para a sua messe e tenha piedade de seu povo. Para que todos possamos gozar com Ele, o Pai e o Espírito Santo, por todos os séculos. Amém.

Oração para obter misericórdia.
Meu Jesus, minha infinita, imensa, incompreensível misericórdia.
Vós me dais a vossa própria misericórdia e me transformais em vossa misericórdia e fazei que a minha vida seja uma vida toda de obras de misericórdia corporal e espiritual, em benefício de todos. E onde eu não posso chegar por meio dos meus esforços, fazei-o Vós com a plenitude da vossa própria misericórdia, para chegar a infundir a vossa misericórdia em todo o mundo, por todo o tempo e por toda a eternidade. Amém.

São Vicente Pallotti, rogai por nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário